Na quarta-feira dia 19 de outubro, os alunos da EFOMM puderam assistir e participar do Festival Interno da Canção. Após o retorno de sucesso do FIC no ano passado (2015), a Diretoria Sóciocultural da SAMM não poupou esforços para que o evento saísse ainda melhor que a edição anterior. Depois de um entretido Dia do ComCA, todos puderam jantar mais cedo e se dirigir ao Auditório Newton Braga, no uniforme Abrigo Olímpico onde o show estava para começar.

Com a chegada dos jurados, a presidente da Sóciocultural, Al. Christiane Sanchez, subiu ao palco para abrir a noite. Agradeceu o auxílio fundamental das empresas Shelter e Rio Vale na realização do evento e deu lugar aos apresentadores do evento, Als. Lapa (3º ano) e Moreno (1º ano). Entre piadas e brincadeiras a dupla apresentou inicialmente o juri que iria avaliar as bandas que se apresentariam naquele palco.

Jurados

Banco dos ilustres jurados no FIC 2016. (Foto: Al. Anna Viriato/ Jornal Pelicano)
Banco dos ilustres jurados no FIC 2016. (Foto: Al. Anna Viriato/ Jornal Pelicano)

Encabeçados por uma figura expoente na Marinha Mercante Brasileira, o Comodoro Gondar, foi o primeiro a ser apresentado. Formado em 1974 na EFOMM, o Comte é um dos compositores do hino da nossa Marinha Mercante. Em seguida, o Comte Araújo, da turma EFOMM 1985, vencendor do primeiro Festival Interno da Canção do Colégio Naval, em 1980. Estava presente também o Chefe de Máquinas Gagliardi, pai do aluno do 3º ano de mesmo nome, formado em 1974, integrante da banda de Rock “Resenha”, formada por ex-alunos de nossa Escola. Por último mas não menos importantes, a Sra. Elisandra, esposa do comandante do CIAGA, e a Sra. Aldaci, esposa do Comte Menezes, da Transpetro, embelezando a bancada.

Categoria Chuveiro

Para iniciar a noite, os EFOMMOFOS subiram ao palco. Com seu visual louco e vozes desafinadas, tocaram “Me lambe”, dos Raimundos, emendando com o sucesso da mesma banda, “Mulher de Fase”. Como Chris disse muito bem na abertura, a música move o mundo. Até mesmo aquele barulho do show de abertura foi capaz de levantar os alunos de seus assentos. A noite prometia…

Em seguida, os Sem Ceia, subiram ao palco com uma performance incrível da música “Pegasus Fantasy”, Cavaleiros do Zodíaco, seguido de “I want it that way”, dos Backstreet Boys. Os eletrizantes solos de guitarra e o potente vocal de Haron Braga renderam aos rockeiros amantes de anime o prêmio de banda mais empolgante.

Competidores da Categoria Chuveiro. (Montagem: Jornal Pelicano)
Competidores da Categoria Chuveiro. (Montagem: Jornal Pelicano)

Depois do Rock N´Roll, o ritmo do sertanejo tomou conta da noite. Inspirados nos vencedores do ano passado, seus veteranos da Turma 2013, o grupo Bravo 02, composto apenas por alunos do 2º ano, cantou músicas de própria autoria, baseada no cotidiano da Escola. Com paródias das músicas “Anjos Cantam” e “50 Reais”, o auditório inteiro ficou de pé à repetir os hilários e cativantes refrões. As músicas renderam o prêmio de banda mais criativa aos nossos artistas. Em seguida o famoso Decadência subiu ao palco com uma marcante percussão e agradável cavaquinho, nas mãos do Al. Frossard, do 3º ano.

Categoria Profissional

Nessa categoria do FIC os participantes mostraram sua verdadeira aptidão musical, com letras românticas e ritmo apaixonante. Começando com o Al. Gabriel Mello, do 1º ano, acompanhado pelo Presidente do Grêmio de Música, Renan, e seus respectivos violões, executaram de maneira belíssima a música “Daughters, de John Mayer.

Uma imensa surpresa na noite foi a apresentação do Al. Moreno, do 1º ano, com a música “Baby eu queria”, do artista Nando Reis. Demonstrando grande afinidade com seu violão e carisma no palco, sua melodiosa voz encantou o público. O Al. Goulart também voltou ao palco, dessa vez sem o Bravo 02 à sua volta. Com uma performance arrepiante, sua música “Let me love you” não só tocou o coração da platéia, mas também emocionou e trouxe lágrimas aos olhos do cantor.

Competidores da Categoria Profissional. (Montagem: Jornal Pelicano)
Competidores da Categoria Profissional. (Montagem: Jornal Pelicano)

Mantendo elevado o padrão do Festival, alguns arriscariam dizer até elevando-o, a música “Love by Grace” da banda Black Songs estava prestes a ser performada com os mais perfeitos violinos, de Mariana Andrade e Galamba, o mais lindo piano do Al. Pessanha, e o arriscado falsete do vocalista Hudson. A harmoniosa apresentação trouxe o prêmio de melhor banda para o grupo. Em seguida, Isadora e Pedro evocaram a sensação de nossa adolescência, “Wherever you will go“, do The Calling. Para finalizar, o MPX, do Al. Freitas, embalou a noite com seu MPB. Sua potente voz só podia arrancar os gritos e palmas da EFOMM, sem falar no prêmio de melhor cantor, após as canções “As rosas não falam”, “O mundo é um moinho” e “Mais que a mim”.

Após o encerramento do FIC 2016, os alunos da EFOMM puderam desfrutar de uma farta ceia. Ao final daquela quarta-feira todos seguiram para seus camarotes para descansar para as aulas do dia seguinte, ainda com as imagens e músicas do Festival pairando sobre a memória de cada um dos presentes. Confira as fotos do evento clicando na imagem abaixo.
TR0015-20161104JP

COMPARTILHAR
Colares
Adaptador aluno do 3º ano de náutica, coordenador geral do Jornal Pelicano.